terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Teatro Mágico - Quem não foi, não sabe o que perdeu...!

Imagine um espetáculo, capaz de reunir numa só trupe, talentos artísticos expressos através de teatro, músicas do cancioneiro popular, pitadas de literatura e uma colher de poesia. Acrescente a isso belas performances circenses e boas doses de improviso e bom humor. O resultado nada mais é que o grupo entitulado, "O Teatro Mágico".

Na estrada desde 2003, o grupo foi idealizado em Osasco, São Paulo, através do ator, músico e compositor, Fernando Anitelli.

De forma independente, a trupe já alcançou expressivos resultados e um público digno de grandes artistas. Tem se consolidado atualmente, como uma das maiores bandas alternativas do país.


O grupo já está com dois álbuns lançados, "Entrada para Raros" e "O Segundo Ato", com mais de 26.000 discos vendidos e um DVD Entrada para Raros - Ao Vivo.

Embora aparentemente distante do grande público, é muito conhecido pela internet e através do boca a boca, entre jovens artistas e adultos.

Inspiradas nas obras de Hermann Hesse, escritor alemão ganhador do Prêmio Nobel de Literatura, as composições tratam dos personagens que as pessoas precisam assumir nas diversas situações do cotidiano. As canções vão sendo intercaladas pelo traçado tecnológico de ruídos telefônicos, sinais de rádio e mensagens de voz. Os integrantes da trupe se apresentam maquiados e vestidos de palhaço, que trazem a idéia do "personagem interno" escondido em cada um de nós.

Apesar de envolver várias expressões artísticas, a linguagem musical e cênica é popular e acessível para todo tipo de público, independente de idade e classe social.

Pioneira da atual e revolucionária MPB (Música Para Baixar), Fernando Anitelli, explica sua visão cultural, evoluída e democraticamente correta, que é a favor da divulgação de suas obras através da internet.

Em postagem recente no site do teatro Mágico, Fernando esclarece:

"É sabido, que atualmente, as gravadoras não investem mais como antes em grupos novos (do zero!), justamente pela possibilidade e variedade de música que o cidadão comum pode encontrar na net e consumir a vontade! Eles buscam bandas que já tenham certo público, uma carreira mínima, uma relação interessada com a música! e passam o resto do tempo investindo milhões em publicidade, em programações diárias pra fazer você (ouvinte) acreditar que aquilo que esta passando é de fato “vontade do povo”! Isto não é justo, não é democrático e não é transparente… a música livre sim! Você ouve se quiser, baixa se quiser, divulga se quiser! Parafraseando Pena Schmicht: “O que irá prevalecer a partir de agora é o talento!” e não mais o investimento! Não dá pra enganar o público tanto assim com tanta informação acessível a todos! Tiramos a mascara do carrasco que insiste em vestir a carapuça de novo! Chega!"

"Somos na verdade, uma possibilidade!"

Embalando todas as canções, destacam-se: violões, violino, guitarra, baixo, percussão, flauta, DJs, gaita, xilofone, bateria, bandolim e sonoplastia. São 10 músicos e 3 artistas circenses, e algumas participações esporádicas como a da percussionista Simone Soul (Funk Como Le Gusta) e de alguns músicos do grupo pernambucano Cordel do Fogo Encantado, que também participaram da gravação do CD.

SERVIÇO
NATAL HANGAR – Show de ‘O Teatro Mágico’
Terça (22), a partir das 22h. Entrada Franca
Pede-se a doação de lençóis, toalhas ou fraudas.
Informações: 3344.0100 / 3344.0101 / 3344.0102

Para escutar e baixar as músicas acesse:

http://tramavirtual.uol.com.br/artista.jsp?id=6273

Fonte:

http://oteatromagico.mus.br/wordpress/
http://pt.wikipedia.org/wiki/O_Teatro_Magico

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Um anônimo que se compraz...

Penso sempre consigo:
O que torna alguém um poeta?
Ser autor de um verso antigo?
Ou tradutor da palavra mais certa?

Penso no relutante perigo
De ser tão pouco original
Reescrevendo frases de um amor repetido
Eternos corações que se rendem a um sentimento imortal.

Não sou tão boêmio
Já não me vejo assim
Pensei que fosse mais um louco modista
Escritor de rimas sem fim

Hoje percebo que sou um pouco de tudo
E um pouco de nada, sou
Divago devagar na penumbra de um artista
Um anônimo que se compraz na criativa liberdade das palavras

Palavras repletas de tristezas e alegrias
Escritas por entre prosas e poesias

Poesias sem donos, dores e despedidas
Sem mentiras, falsas esperanças, lágrimas e desiludidas reflexões

Autor: João Paulo Machado Silva
Todos os direitos autorais reservados

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Linda Juventude - Flávio Venturini

Zabelê, zumbi, besouro, vespa fabricando mel
Guardo teu tesouro, jóia marrom, raça como nossa cor
Nossa linda juventude, página de um livro bom
Canta que te quero cais e calor, claro como o sol raiou
Claro como o sol raiou

Maravilha, juventude, pobre de mim, pobre de nós
Via Láctea, brilha por nós, vidas pequenas da esquina

Fado, sina, lei, tesouro, canta que te quero bem
Brilha que te quero luz andaluz, massa como o nosso amor
Nossa linda juventude, página de um livro bom
Canta que quero cais e calor, claro como o sol raiou
Claro como o sol raiou.

Maravilha, juventude, tudo de mim, tudo de nós
Via Láctea, brilha por nós, vidas bonitas da esquina.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

O relato de um mendigo

Se você algum dia, já chorou por se sentir desamparado...
Imagine eu, seu moço, que desde sempre pela vida, fui alguém tão desprezado

Todos na rua me olham como se eu fosse um bicho
Também pudera, cá estou eu, revirando de novo o lixo

Mas a fome, é meu segundo nome, quanto ao primeiro, é José...
José... que amava Maria, que amava João, que ama sem temores quem quiser

João é um "cabra" safado, bandido e um ordinário conquistador,
Faz o que quer com grande maestria
Rouba de todos a alegria
Causando à mulher alheia, total perda de pudor

Dia após dia lá está ele pulando outra janela
E destruindo outra família,
Sem remorso ele segue em frente,

Um certo dia, após receber a notícia de minha inesperada demissão
Voltei pra casa apreensivo e inconformado com tamanha humilhação...

Desesperançoso em não arrumar mais, nenhum Real sequer
Logo abro a porta e dou de cara, com outro cara com a minha mulher
E olha que até queria mesmo, ser cego e surdo naquele momento

Pois pior do que se sentir traído, é se sentir um idiota, contra isso não há argumento...
E só de lembrar de tais imagens que não me saem do pensamento
Chego a chorar até hoje pois, a ferida ainda está aberta...
Sangrando aqui por dentro... do lado esquerdo do peito.

João pulou pela janela rindo, com a calça ainda abaixada
Saiu correndo ainda semi-nu e como um louco berrava pra molecada:
- Peguei mais um! Mais um corno pra minha coleção!
Meus filhos estavam chegando da rua
E por pouco não esbarraram na figura, que corria logo adiante
Ainda se gabando da aventura, fugia já ofegante, no final do outro quarteirão

As crianças que brincavam não viram a minha fúria transparecer,
Quando mais que de repente, minha mulher também se pôs de pinote a correr

E indo atrás do amante que a esperava de carro logo ali na outra na esquina
Aos berros se despediu, levando meus filhos, meu menino e minha menina...

Chorei e afoguei minhas mágoas gastando todo o meu FGTS,
Sim, eu quis morrer com tamanho desassossego

Perdi tudo, inclusive o resto da minha dignidade
E agora estou só... na amargura desse mundo
Eu que era que um bom advogado, hoje sou mais um pobre vagabundo...

De nada vale meu diploma, assim como muitos outros
Sou apenas mais um número nas estimativas do desemprego...

Seu moço, desculpe a sujeira, o fedor e o evidente mau hálito,
É que à essa altura a repugnância já me virou costume,
E na companhia dessa imundície, fiz de tudo um velho hábito corriqueiro

Espera agora, que depois eu continuo...
Pois fechou o sinal e preciso arrumar uma esmola...
Mas olha, essas crianças que estão aqui e deveriam estar na escola,

Estão aumentando a concorrência e atrapalhando o meu sustento
Enquanto eu já estou quase ficando são...
Se demorar mais um pouco, lhes roubo um pouco de cola e alivio minha aflição!

Tenho dor e em minha boca, já não me sobra quase dente
Preciso de mais um trago, uma dose urgente de aguardente...

Hoje está fazendo frio e não tenho nada para me aquecer
Sigo adiante, cambaleando e ainda embriagado...
Vou para a triste mendicância, hoje não mais envergonhado
Sem perceber que as últimas mãos que me estendem algumas moedas
São mãos jovens e semelhantes, embora agora um tanto quanto irreconhecíveis
Mãos pequenas, de dois filhos que tenho certeza, nunca cansei de abençoar...


Autor: João Paulo Machado Silva
Todos os direitos autorais reservados

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

O Encontro com o Divino

Sim
Já se passou algum tempo
Desde que eu Te conheci...
Mas não perdi a noção e nem a importância daquele momento
Em que nos encontramos pela primeira vez
Algo tomou conta de mim
Com espontaneidade, grandeza, força e sabedoria
Senti entre nós dois, um inigualável sentimento

Desde o início, Tu Jesus, tem sido meu acalanto de luz e de paz
És, uma razão tão linda para ser feliz

Confesso meu Senhor, que preciso de Ti, sempre e cada vez mais e mais
Mais de Ti meu Deus. Mais de Ti em minha vida

A Ti toda a honra, toda a glória, todo louvor, todo o amor, todo o poder e toda a adoração

A Ti, meu Pai, dedico o meu mais lindo sentimento e toda a minha esperança
A Ti dedico a minha fé

Em Ti, tenho a certeza de conquistar a eternidade e a salvação
Por Ti, acredito na alegria de um amanhã tão bonito

Só a Ti escancaro as portas e janelas do meu coração
Pois sei que o Teu Amor já estava escrito.

Seja exaltado e adorado nas maiores alturas
Deus meu e Rei meu
Amado mestre da minha alma

Autor: João Paulo Machado Silva
Todos os direitos autorais reservados

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

XIII Feira Pan-Amazônica do Livro e A Poesia das Praças

Hoje, 06/11, sexta-feira, inicia-se a XIII Feira Pan Amazônica do Livro. E de todas essas feiras, eu devo ter ido numas sete, no máximo. Muitas vezes encontrei pessoalmente, escritores amigos meus, e outros artistas, literalmente, que embora eufóricos, se mostravam um tanto quanto entristecidos e até frustrados pela falta do devido reconhecimento.

As obras regionais, são infelizmente ainda pouco valorizadas pelos conterrâneos paraenses.

Se houvesse uma política maior de fomento da literatura, em relação a escritores paraenses contemporâneos... Isso possilitaria o aumento do acervo de livros de autores paraenses nas bibliotecas e escolas estaduais e municipais, e com isso certamente alcançaríamos não só o estímulo para para o surgimento de uma nova geração de escritores e autores da terra, bem como tornariam conhecidos, muitos valores, que ainda permanecem anônimos, embora sejam detentores de louvável talento.

Dentre as diversas histórias de luta pela arte, há um guerreiro das letras que até hoje está no batente da divulgação, Eduardo Santos, meu amigo de infância, que embora a vida nos tenha dado rumos diferentes e distanciado nossa amizade, somos reunidos quase sempre pela mesma paixão: a poesia.

O Poeta das Praças, assim denominado, devido ao mesmo carregar suas obras numa biblioteca ambulante (em cima de uma engenhosa bicicleta, carinhosamente chamada Bike Poética).

Infelizmente, como se isso não fosse novidade, o reconhecimento do trabalho deste artista paraense veio de fora. O exemplo disso fica evidente quando sua presença foi requisitada em vários programas da mídia televisiva e impressa, em todo território nacional onde se destacam: o programa do Jô, Mais você e diário de São Paulo, quando através deste, teve o reconhecimento nacional de seu trabalho artesanal e, com isso, foi incluído no livro de recordes, como o maior produtor de livros artesanais do mundo. Recentemente seu trabalho foi mostrado em 27 países através da Amazon Sat, e também houve divulgação do seu trabalho através da tv BBC de Londres retransmitida para 16 países da Europa.

Embora reconhecido pela mídia e pelos profissionais literários, como um dos poetas mais promissores e atuantes da região, assim como muitos outros, este já poderia ter sido alcançado com uma proposta governamental para liderar projetos culturais, como o que foi sugerido no início deste artigo.

A Feira do Livro é importante? Sem dúvida que sim. Mas mais importante que reservar um espaço e alguns dias de divulgação e comercialização de livros, está a valorização da cultura paraense e dos autores da terra, que retratam a realidade da região, com lirismo, verdade e beleza, seja através da música, dança, teatro, pintura, artesanato, literatura complexa ou de simples prosa e poesia.

Para que Arte só no Hangar e de forma sazonal? A cultura deve estar nas praças, nas escolas, nos teatros, nas casas de família... Deve estar de maneira simples na vida dos cidadãos comuns, sempre de forma rotineira e continuada. Sem distinção de idade, sexo, religião, cor e origem.

Afinal, poetas e praças não faltam graças à Deus em nossa cidade, e se depender de poetas como Eduardo... Nunca deixarão de existir e não desistirão jamais.

Extraído e adaptado:

http://novasolucoes.net/edusantospoeta/

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Um amor Puro - Djavan

O que há dentro do meu coração
Eu tenho guardado pra te dar
E todas as horas que o tempo
Tem pra me conceder
São tuas até morrer

E a tua história, eu não sei
Mas me diga só o que for bom
Um amor tão puro que ainda nem sabe
A força que tem
é teu e de mais ninguém

Te adoro em tudo, tudo, tudo
Quero mais que tudo, tudo, tudo
Te amar sem limites
Viver uma grande história

Aqui ou noutro lugar
Que pode ser feio ou bonito
Se nós estivermos juntos
Haverá um céu azul

Um amor puro
Não sabe a força que tem
Meu amor eu juro
Ser teu e de mais ninguém
Um amor puro

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Viagem pelo raio de luz que te ilumina

Apesar de toda tristeza, sigo adiante

Prosseguindo... vou avançando rumo ao horizonte

Outrora errante e agora um tanto mais incerto

O desfiladeiro roubou minha saída...

Mas não matou a minha essência...


Você bem que me falou da Salvação...

Do Alfa e do ômega

Do Caminho, da Verdade e da Vida


Agora, sem nenhuma forma definida,

Sou apenas um clarão acima daquele monte

Irradio insanidade

Inconformado com o breve e inevitável fim

Apenas lembranças distorcidas vagam em minha mente

Recordações dispersas de uma existência que ficou para trás

Sou a dúvida da vida e a certeza da morte inesperada

Tudo agora é irreversível

Imprevisível

Complexo

Desconexo

Sou a antíntese da imperfeição

Mais solitário que dantes

Sou apenas mais um relicário

Sobre àquelas empoeiradas estantes de mórbida nitidez

Meu universo em nada mais se transformou...

Incessantemente desfruto de um alívio imediato

E sobrevoo invisível na imensidão do céu...

Você não me vê

Mas eu vejo você

O medo é o rei que impera nas sombras da escuridão

Mas não se preocupe

Estou fora do seu raio de visão

Você pode achar que percebe minha presença

Pode arrepiar-se...

Mas mesmo assim sempre estarei sozinho...

Apesar de tudo não me desviarei do meu infindável caminho

Toda idéia foi desmaterializada

Todo sentido foi perdido

Sou um apenas um espectro viajando,

no raio de luz que te ilumina...

Por enquanto eu adormeço.

Até que algum dia...

Possamos ao menos nos reencontrar

E nos despedir só mais uma vez...

Autor: João Paulo Machado Silva

*Todos os direitos autorais reservados - Copyright

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

No ventre da Inspiração

Uma noite de chuva
Gotas a pingar molhando meu rosto

Sinto-me feliz... O infinito está dentro de mim
E que bom que posso compartilhá-lo com você

Quero pensar algo bonito para lhe dizer
Mas a única coisa que vejo em minha imaginação é a sua beleza
Tão aflita e tão restrita de desejo

Sensível natureza a irradiar meu coração

Rimas sutis envolvem minhas palavras
E sem querer uma poesia nasce do ventre da inspiração

Chorando de alegria corro para lhe abraçar
E hesito pensar
Em todo esse amor que toma conta de mim

No céu
As estrelas passam iluminando uma nova aurora
Realeza de sentimento...

A razão
O sentido
De um pensamento confuso... difuso
A paixão e o prazer

Estou a amar
Estou a querer

Sempre mais e mais e mais serena

Minha rosa tão bela
Um amor de pequena
Vou regá-la de amor
E vou cuidar de você para sempre
No jardim da minha vida

Autor: João Paulo Machado Silva
Todos os direitos autorais reservados
Copyright *Poesia registrada na Academia Paraense de Letras - 2005

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Especial Círio 2009 - Virgem Maria de Nazaré... A mãe de Jesus, o filho de Deus!


Falar de Maria de Nazaré, neste dia especial, é sobretudo falar de uma mulher honrada. Uma mulher que teve o privilégio de gerar em seu ventre o fruto sagrado de Deus. A primeira aparição de Maria, conforme a bíblia sagrada registra, ocorreu em Mateus 1:18, "Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo".

A escolha de Deus por Maria, decorreu por razões interessantes: o louvor, o temor e a adoração dela à Ele, conforme segue em Lucas 1:26 a 45 e Lucas 1:46 a 55 e também pela sua humildade:

Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor

E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador;

Porque atentou na baixeza de sua serva; Pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada,

Porque me fez grandes coisas o Poderoso; E santo é seu nome.

E a sua misericórdia é de geração em geração Sobre os que o temem.

Com o seu braço agiu valorosamente; Dissipou os soberbos no pensamento de seus corações.

Depôs dos tronos os poderosos, E elevou os humildes.

Encheu de bens os famintos, E despediu vazios os ricos.

Auxiliou a Israel seu servo, Recordando-se da sua misericórdia;

Como falou a nossos pais, Para com Abraão e a sua posteridade, para sempre

Mas falar de Maria, mãe de Jesus, nos tempos atuais de religiosidade, é tocar num tabu, porque embora nosso país seja Laico, isto é, sem uma religião oficial definida, nossas raízes são católicas e todos nós crescemos acreditando em tudo aquilo que foi nos ensinado, nas escolas e no seio familiar.

Nossa fé foi regida por uma sistema tradicionalista e repleto de dogmas. Ao atentar para a leitura bíblica, em um seminário para líderes cristãos, fui surprendido por muitas coisas, das quais, em síntese, posso brevemente destacar:

1 - Deus detesta idolatria e não aceita que nós adoremos a outros "deuses", "imagens", ou qualquer outro tipo de coisa, em cima dos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Êxodo 20:3-5;

2 - A idolatria sempre existiu, antes mesmo da existência de Moisés. Que subiu ao monte, para trazer as tábuas dos dez mandamentos de Deus. Os judeus naquela época, conheciam outros povos, politeístas (que cultuavam vários deuses) e da mesma forma, também confeccionaram para si, um bezerro de ouro. Êxodo 32:8.

3 - Além do Bezerro, os povos daquela época, cultuavam um deus pagão chamado Baal:

"E tomaram o bezerro que lhes dera, e o prepararam; e invocaram o nome de Baal, desde a manhã até ao meio dia, dizendo: Ah! Baal, responde-nos! Porém nem havia voz, nem quem respondesse; e saltavam sobre o altar que tinham feito".

4-O Apóstolo Paulo, também deparou-se com a adoração à outros deuses, como à deusa Diana, em Éfeso, conforme narra os Atos dos Apóstolo 19:

Porque um certo ourives da prata, por nome Demétrio, que fazia de prata nichos de Diana, dava não pouco lucro aos artífices,

E não somente há o perigo de que a nossa profissão caia em descrédito, mas também de que o próprio templo da grande deusa Diana seja estimado em nada, vindo a ser destruída a majestade daquela que toda a Ásia e o mundo veneram.

E, ouvindo-o, encheram-se de ira, e clamaram, dizendo: Grande é a Diana dos efésios.

Mas quando conheceram que era judeu, todos unanimemente levantaram a voz, clamando por espaço de quase duas horas: Grande é a Diana dos efésios.

5- A Biblia ainda fala que certos comportamentos são tão reprováveis quanto a idolatria:

"Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniqüidade e idolatria..." 1ª Samuel 15:23

6-Além disso, Deus também odeia tolerância contra falsos profetas e coisas sacrificadas a ídolos:

"Mas tenho contra ti que toleras Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensinar e enganar os meus servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria". Apocalipse 2:20;

Sendo assim, concluo que a igreja católica, tem perdido a cada dia, mais e mais da sua já fragilizada credibilidade, não só pelos fatos históricos, totalmente desprovidos de sentimentos nobres e virtudes, como as cruzadas e a inquisição, como as viagens missionárias, que impuseram uma cultura e religião diferente daquelas que os povos colonizados, tinham por costume.

Particularmente, entendo que nada deve se impor, pois até Deus que é Deus, nos dá o livre arbítrio... por que os homens e suas religiões insistem em contrariar a vontade do Pai?

O comando que Jesus Cristo deu aos discípulos foi este, conforme Marcos 16, versículos 15 e 16 :

E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.

Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.

Simples assim. Infelizmente muitos acreditam que quem deve condenar os incrédulos são os próprios homens.

Mas a bíblia diz em Salmos 94:1,

"O SENHOR Deus, a quem a vingança pertence, ó Deus, a quem a vingança pertence, mostra-te resplandecente".

Talvez você tenha pensado até aqui...

Mas o que tudo isso tem haver com o círio e Virgem de Nazaré?

Eu esclareço:

Segundo a história relatada no site http://www.ciriodenazare.com.br/

A devoção a Nossa Senhora de Nazaré teve início em Portugal. A imagem original da Virgem pertencia ao Mosteiro de Caulina, na Espanha, e teria saído da cidade de Nazaré, em Israel, no ano de 361, tendo sido esculpida por São José. Em decorrência de uma batalha, a imagem foi levada para Portugal, onde, por muito tempo, ficou escondida no Pico de São Bartolomeu. Só em 1119, a imagem foi encontrada. A notícia se espalhou e muita gente começou a venerar a Santa. Desde então, muitos milagres foram atribuídos a ela.

No Pará, foi o caboclo Plácido José de Souza quem encontrou, em 1700, às margens do igarapé Murutucú (onde hoje se encontra a Basílica Santuário), uma pequena imagem da Senhora de Nazaré. Após o achado, Plácido teria levado a imagem para a sua choupana e, no outro dia, ela não estaria mais lá. Correu ao local do encontro e lá estava a “Santinha”. O fato teria se repetido várias vezes até a imagem ser enviada ao Palácio do Governo. No local do achado, Plácido construiu uma pequena capela.

Em 1792, o Vaticano autorizou a realização de uma procissão em homenagem à Virgem de Nazaré, em Belém do Pará. Organizado pelo presidente da Província do Pará, capitão-mor Dom Francisco de Souza Coutinho, o primeiro Círio foi realizado no dia 8 de setembro de 1793. No início, não havia data fixa para o Círio, que poderia ocorrer nos meses de setembro, outubro ou novembro. Mas, a partir de 1901, por determinação do bispo Dom Francisco do Rêgo Maia, a procissão passou a ser realizada sempre no segundo domingo de outubro.

Ocorre que não há a citação da fonte de tais informações, sendo portanto, precipitado considerá-las verdadeiras.

Como já sabem os paraenses, Santa Maria de Belém do Grão Pará, foi a última província portuguesa a se inserir na República Brasileira. Tendo assim, profunda ligação com a cultura e a religião portuguesa, que se impôs durante muito tempo, sob o regime monarca e católico.

Não obstante a herança sócio-cultural portuguesa, fomos também influenciados em vários outros aspectos, como a devoção à Maria, de forma imperiosa, através da fundação da Basília de Nazaré, fomos acostumados a participar de romarias e procissões.

Segundo o Dicionário Aurélio, Romaria significa:

Reunião de devotos que participam de uma festa religiosa.

E Procissão:

Cerimônia religiosa em que sacerdotes e sectários de um culto seguem, geralmente em filas, entoando preces, levando expostas imagens ou relíquias dignas de veneração, etc.

Ocorre que, conforme falamos anteriormente, Deus assim se refere acerca dessas coisas em Êxodo 20:4,

"Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra"...

Tais palavras encontram-se na própria Bíblia Católica.

Maria era obediente a Deus, conforme relata a Bíblia Sagrada e sabia que só Jesus tinha poder para fazer milagres. Ninguém mais a menos que usasse seu nome. A prova disso está em João 2:5 e em João 16:24,

"Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser".

"Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que o vosso gozo se cumpra".

Embora este texto tenha somente a intenção de defender um ponto vista, à luz da Bíblia, creio que deva ser considerado pelos católicos, pelo menos para reflexão, já que em nenhum momento, houve o desejo de ofender ou contrariar a fé desses irmãos.

Dizia Jesus:

"Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim". João 14:6

"E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará". João 8:32

Desejo que todos desfrutem dessa verdade e vivam em paz!

Bom feriado a todos

E uma semana abençoada!

Grande abraço!

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Especial Círio 2009 - José - O pai adotivo de Jesus

Retomando a matéria da semana passada. Falaremos hoje de alguns fatos, narrados biblicamente, que talvez contrariem as doutrinas católicas, mas que não têm, de forma alguma a intenção de ofender ou desrespeitar a fé daqueles que crêem.

Segundo narra a bíblia, há uma aparente contradição nos evangelhos, que precisa ser esclarecida, segundo seguem as citações:

“(...) Eleazar gerou Matã. Matã gerou Jacó. Jacó gerou José, esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado Cristo.” (Mateus 1:15-16)

“ Quando Jesus começou o seu ministério, tinha cerca de trinta anos, e era tido por filho de José, filho de Heli, filho de Matat, (...) (Lucas 3:23)

Segundo Marcos Libório, da "Associação Cultural Montfort", há uma explicação plausível para isso em Deuteronômio 25:5,

Realmente parece haver divergência no nome do Pai de José. Mas de acordo com a lei de Moisés, em Deuteronômio 25, se um irmão ou parente morre sem filhos, o irmão ou outro parente deveria tomar a viúva do defunto para lhe dar uma descendência. Daí, um evangelista chamar o pai de José pela natureza, e outro pela lei.

De fato, diz o Deuteronômio 5:25,

"Se alguns irmãos habitarem juntos, e um deles morrer sem deixar filhos, a mulher do defunto não se casará fora com um estranho: seu cunhado a desposará e se aproximará dela, observando o costume do levirato. Ao primeiro filho que ela tiver se porá o nome do irmão morto, a fim de que o seu nome não se extinga em Israel."

O Apóstolo Lucas não usou a palavra “gerado por”, mas “filho de”, para mostrar bem que Heli era pai segundo a lei, e não segundo a natureza.


Para melhor compreensão, temos esquematicamente:

O Evangelho de Lucas atesta que o imperador Augusto ordenou um recenseamento em todo o Império Romano, que na época incluía toda a região, e a jovem Maria e seu esposo José se dirigiram a Belém, por ambos serem da Tribo de Judá e descendentes de Davi. Nessa época, reinava na Judéia Herodes, o Grande, monarca manipulado pelos romanos, célebre pela crueldade.

O texto do Evangelho deixa claro que José, o carpinteiro, era o pai legal e certo de Jesus, pelo que (Mateus 1) é através de José que é referida a ascendência de Jesus até Davi e Abraão, embora o texto deixe inequívoco que ele não foi o pai biológico de Jesus. José quando encontrou Maria grávida "sem antes terem coabitado", "sendo justo e não a querendo infamar, resolveu deixá-la secretamente", quando na época a lei bíblica vigente (Deuteronômio 22) prescrevia a lapidação (morte por pedradas) das adúlteras. Eis que, então, enquanto José dormia, apareceu-lhe, em sonho, um anjo que pede-lhe que não tema em receber Maria como sua esposa, "pois o que nela foi gerado é do Espírito Santo", passagem normalmente interpretada pelos cristãos como uma concepção sem necessidade de uma participação masculina e, desde que se a suponha também virgem, de uma concepção virginal (já por tradições judaicas, Jesus é referido como "mamzer", algo como bastardo). De qualquer forma, portanto, o Evangelho não deixa dúvidas de que não é "pela carne" que Jesus herda os títulos messiânicos de "filho de Davi" e "filho de Abraão" com o que Mateus abre o Novo Testamento.

O texto evangélico também é insistente —ao apresentar a genealogia de José e citar uma linha patrilinear que inclui os reis de Judá e vai até Davi e Abraão— em ressaltar terríveis impurezas morais na ancestralidade de José, o marido de Maria a mãe de Jesus. Entre tantos homens, somente quatro mulheres, além de Maria, são citadas por Mateus nessa lista genealógica: Tamar, Raabe, Rute e a mulher de Urias (Betseba), respectivamente: uma incestuosa, uma prostituta, uma estrangeira (era proibido aos israelitas casarem-se com estrangeiras) e a que foi tomada como esposa pelo rei Davi, que para obter isso encomendou a morte de seu marido, Urias, significando aqui o assassinato e o adultério.

Nessa época, Maria, sua esposa deu à luz Jesus numa manjedoura, pois não encontraram outro local para se hospedarem em Belém. Devido a tirania do rei Herodes e de sua fúria em querer matar o menino Jesus por ter ouvido que havia em Belém nascido o Cristo (o Messias), a Biblia, no Evangelho de Mateus, refere que Deus, igualmente em sonho, orientou seu esposo José para que fugissem para o Egito. Assim, apenas nascido, Jesus já era um exilado, juntamente com José e Maria seus pais.

Posteriormente, tendo Herodes morrido, um anjo de Deus, igualmente em sonho, aparece a José e orienta-o para que regressem à terra de Israel "porque já morreram os que atentavam contra a vida do menino". Ao regressar, tendo ouvido que Arquelau (Herodes Arquelau) reinava na Judéia no lugar de seu pai Herodes, temeu ir para lá e, por mais uma vez, em sonho, tendo sido prevenido por divina advertência, retirou-se para a região da Galiléia, voltando a família a residir em Nazaré.

O lugar que José ocupa no Novo Testamento é discreto: está totalmente em função de Cristo e não por si mesmo. José é um homem silencioso, e pouco aparece na Bíblia. Não se sabe a data aproximada de sua morte, mas ela é presumida como anterior ao início da vida pública de Jesus. Quando este tinha doze anos, de acordo com o Evangelho de Lucas (cap. 2), José ainda era vivo, sendo que em todos os anos a família ia anualmente a Jerusalém para a festa da Páscoa. Na Páscoa desse ano, "o menino Jesus permaneceu em Jerusalém sem que seus pais soubessem", os quais "passaram a procurá-lo entre os parentes e os conhecidos" e, por fim, o reencontraram no Templo da Cidade Santa "assentado entre os mestres, ouvindo-os e interrogando-os, os quais se admiravam de sua inteligência e de suas respostas". "Logo que seus pais o viram, ficaram maravilhados" e Maria, sua mãe, diz-lhe: "Teu pai e eu, aflitos, estamos à tua procura", sendo essa sua última referência a José estando vivo.

José é um dos santos mais populares da Igreja Católica, tendo sido proclamado "protetor da Igreja católica romana"; por seu ofício, "padroeiro dos trabalhadores" e, pela fidelidade a sua esposa, como "padroeiro das famílias", sendo também padroeiro de muitas igrejas e lugares do mundo.

Ocorre que segundo a bíblia, Romano 3:23,

"... Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus";

E ainda, de acordo com os próprios demônios que reconheceram Jesus em Marcos 1:23-24,

"E estava na sinagoga deles um homem com um espírito imundo, o qual exclamou",

"Dizendo: Ah! que temos contigo, Jesus Nazareno? Vieste destruir-nos? Bem sei quem és: o Santo de Deus"

Numa célebre passagem bíblica, Jesus advoga em favor de uma prostituta, em João 8:1-11

"E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando"

"E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes?"

"Isto diziam eles, tentando-o, para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra"

"E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela".

"E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra".

"Quando ouviram isto, redargüidos da consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio".

"E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?"

"E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais".

O Apóstolo Paulo mais uma vez explicando em 1Coríntios 6:19, disse: "...não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?"

Em Hebreus 7:26, confirmamos que só há um, que é verdadeiramente santo:

"Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores, e feito mais sublime do que os céus;"

O grande Rei Davi, conclui em seus Salmos,

"Porém tu és santo, tu que habitas entre os louvores de Israel". Salmo 22:3

"Quem subirá ao monte do SENHOR, ou quem estará no seu lugar santo?" Salmo 24:3

Maria, mãe de Jesus, em ações de graças declarou:

"Porque me fez grandes coisas o Poderoso; E santo é seu nome". Lucas1:49

Deus ao exortar Jó, também deixou claro que Santo, só o Senhor que é Deus:

"Chama agora; há alguém que te responda? E para qual dos santos te virarás?" Jó 5:1

O Apóstolo, João em sua instigadora visão do Juízo Final descreve em Apocalipse 5:1-14, que transcrevemos com arestos:

"E vi na destra do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos".

"E vi um anjo forte, bradando com grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de desatar os seus selos?"

"E NINGUÉM no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele" (Grifo nosso)

"E eu chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro, nem de o ler, nem de olhar para ele"

"E disse-me um dos anciãos: Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi (Jesus), que venceu, para abrir o livro e desatar os seus sete selos".

"E olhei, e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono, e dos animais, e dos anciãos; e era o número deles milhões de milhões, e milhares de milhares",

"Que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças".

"E ouvi toda a criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e que está no mar, e a todas as coisas que neles há, dizer: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre".

"E os quatro animais diziam: Amém. E os vinte e quatro anciãos prostraram-se, e adoraram ao que vive para todo o sempre"

Chegamos então à conclusão amados, à duas coisas: Pai não é só o que faz, mas o que Cria. Embora depois de adulto, Jesus tivesse sido constantemente assistido pelo Pai Celestial, quando O buscava através de jejum e orações.

E segundo, só há um, de acordo com os ensinamentos bíblicos que é verdadeiramente Santo, confirmamos isso em Apocalipse 4:8,

"E os quatro animais tinham, cada um de per si, seis asas, e ao redor, e por dentro, estavam cheios de olhos; e não descansam nem de dia nem de noite, dizendo: Santo, Santo, Santo, é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, que era, e que é, e que há de vir".

Mais uma semana abençoada a todos.

Segunda-feira que vem, falaremos da matéria mais esperada do mês: Maria de Nazaré! Mãe de Jesus, o Filho de Deus!

Um grande abraço!

JP

Fonte:

http://www.bibliaonline.com.br
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Jos%C3%A9
http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cartas&subsecao=doutrina&artigo=20040816194824&lang=bra

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Especial Círio 2009 - Pedro - O Primeiro Papa da Igreja Católica


Entramos no mês de outubro, e como cristão, não poderia deixar de mencionar esse assunto delicado, que é uma das maiores divergências de opiniões em relação a católicos e protestantes: a comemoração do dia 12 de outubro. Não. Calma. Não falo do dia das crianças... mas da comemoração do dia da "padroeira do Brasil", Maria de Nazaré, mãe de Jesus, que foi entitulada pela igreja católica como Senhora da Imaculada Conceição Aparecida.

Bom, mas vou dividir essa abordagem em duas partes, para que ela não fique grande demais. Primeiro falaremos de Pedro, Simão ou Cefas - Considerado o primeiro "Papa" da Igreja Católica.

Não se pretende aqui criticar e tampouco criar polêmicas ou animosidades entre as duas religiões, ao contrário, na elucidação da verdade caminharemos brevemente para as fontes que são objetos utilizados e conhecidos, por ambas as partes. Antes de me criticar, excomungar ou me espraguejar, leia até o fim, pesquise sua própria bíblia e informe-se, tirando suas próprias conclusões.

Estamos em pleno século XXI.

Fazem aproximadamente, uns 1684 anos, desde o primeiro Concílio de Nicéia, realizado em 325 d.C. pela Pentarquia, em que a Igreja foi organizada sob cinco patriarcas, os bispos de Jerusalém, Antioquia, Alexandria, Constantinopla e Roma, sendo o Bispo de Roma considerado o "primus" (primeiro) entre os patriarcas.

Pois bem, antes prevalecia a autoridade do Bispo Inácio, que segundo históriadores, foi provavelmente ordenado, pelo próprio Apóstolo Pedro. O mesmo que segundo a bíblia, foi outorgado por Jesus com a seguinte autoridade: "Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" Mt 16:18; E mais: "E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus". Mt 16:19

Isso é fato. Entretanto, a Igreja Católica, que significa, traduzida da versão original em grego: katholikos; como aquilo que é "geral" ou "universal", foi tomando forma diferente daquilo que a igreja primitiva havia idealizado.

As próprias Escrituras Sagradas, demonstram o temperamento inconstante de Pedro e sua impulsividade, em inúmeras situações:

"E, quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao mar alto, e lançai as vossas redes para pescar". Lc 5:4

"E, fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes, e rompia-se-lhes a rede" Lc 5:6

"E vendo isto Simão Pedro, prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: Senhor, ausenta-te de mim, que sou um homem pecador"

"E respondeu-lhe Pedro, e disse: Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas". Mt 14:28;

"E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti; de modo nenhum te acontecerá isso". Mt 16:22;

"Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens". Mt 16:23;

"Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me". Mt 16:24;

"E foram a um lugar chamado Getsêmani, e disse aos seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto eu oro"Mt 14:32;

"E tomou consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, e começou a ter pavor, e a angustiar-se" Mt 14:33;

"E disse-lhes: A minha alma está profundamente triste até a morte; ficai aqui, e vigiai" Mt 14:34;

"E, chegando, achou-os dormindo; e disse a Pedro: Simão, dormes? não podes vigiar uma hora?" Mt 14:37;

"Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo" Lc 22:31;

"Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos" Lc:22:32 ;

"E ele lhe disse: Senhor, estou pronto a ir contigo até à prisão e à morte". Lc 22:33;

"Mas ele disse: Digo-te, Pedro, que não cantará hoje o galo antes que três vezes negues que me conheces" Lc 22:34;

"E, virando-se o Senhor, olhou para Pedro, e Pedro lembrou-se da palavra do Senhor, como lhe havia dito: Antes que o galo cante hoje, me negarás três vezes" Lc 22:61;

"E, saindo Pedro para fora, chorou amargamente". Lc 22:62

"E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros" João 21:15;

"Tornou a dizer-lhe segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Disse-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas".João 21:16

"Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas".João 21:17

"Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo". João 13:8

"Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça". João 13:9

"Tendo, pois, Judas recebido a coorte e oficiais dos principais sacerdotes e fariseus, veio para ali com lanternas, e archotes e armas". João 18:3;

"Sabendo, pois, Jesus todas as coisas que sobre ele haviam de vir, adiantou-se, e disse-lhes: A quem buscais?" João 18:4

"Responderam-lhe: A Jesus Nazareno. Disse-lhes Jesus: Sou eu. E Judas, que o traía, estava com eles". João 18:5

"Quando, pois, lhes disse: Sou eu, recuaram, e caíram por terra". João 18:6

"Então Simão Pedro, que tinha espada, desembainhou-a, e feriu o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita. E o nome do servo era Malco". João 18:10

"Mas Jesus disse a Pedro: Põe a tua espada na bainha; não beberei eu o cálice que o Pai me deu?" João 18:11

Várias experiências ao lado de Jesus, algumas delas miraculosas, levaram Pedro a concluir:

"Respondeu-lhe, pois, Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna". João 6:68

Entretanto Pedro começou a fazer acepção de Pessoas, Judeus em detrimento de gentios, o que foi motivo de argumento, por parte de Paulo:

"E, chegando Pedro à Antioquia, lhe resisti na cara, porque era repreensível".Gl 2:11

Apesar das diversas contradições, Jesus talvez tenha escolhido Pedro por ele ter sido o mais autêntico e humano dos discípulos.

O próprio apóstolo Paulo concluiu: "Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes" 1Co 1:27;

Portanto, Pedro, aquele a quem a igreja católica considera o primeiro Papa, era um homem comum, passível de falhas, cometeu vários erros e não foram poucos. Apesar de seu galardão e da sua fundamental importância no reino de Deus, Pedro não tinha poderes de salvar, de outra forma se não fosse por intermédio de Jesus.

Era totalmente claro que os discipulos eram dotados de poderes sobrenaturais a partir do momento em que Jesus os concedeu autoridade e poder:

"E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura" Mc 16:15

"Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado" Mc 16:16

" E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas;" Mc 16:17

"Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão" Mc 16:18

O próprio Jesus Cristo ensinou: "Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que o vosso gozo se cumpra". João 16:24

Na próxima edição falaremos sobre nossa querida Maria de Nazaré. Mãe natural de Jesus. O filho de Deus!

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16

Uma semana abençoada a todos.

E um grande abraço!

JP

Fonte:

http://www.bibliaonline.com.br
http://pt.wikipedia.org/wiki/Catolicismo

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Estandarte do Amor

Duvidosa pessoa... Será que aí você está?

Há dias que tento bater em sua porta

E mesmo ela estando entreaberta

Até hoje ainda não se abriu completamente

Passaram as horas e a taça de vinho tinto então da sua mão caiu

Manchou o seu branco vestido com a cor do puro sangue

Despido de pudores somos cúmplices de um delator que se faz infame

Não ponho a porta abaixo porque sou um cavalheiro da noite...

E um prisioneiro do dia

Apesar da oportuna insanidade

Preciso ser convidado para adentrar o seu interior...

E como um vampiro, aguardo sedento,

Não apenas pelo que corre em suas veias...

Mas também pelo seu carinho, sua paixão e seu doce beijo ardente

Aguardo você bem aqui ao lado daqui pra frente

Você bem sabe aonde estou

Mas tem medo do meu afago e tem medo do meu calor

Medo da eterna saudade que um ato inevitável pode causar

Minha mente está ausente

Meu corpo somente agora sente o cansaço que a eternidade impôs

Toda verdade por fim se revelou

Sou caça e caçador

Recíproca presa e predador

Esperando pela sua suave beleza e por sua inesperada companhia

Esperando pela incerteza desse infindável destino

Queira que não haja mais pedras pelo caminho!

Existem apenas você e eu e o tempo que nos aflige e nos acalma

O refrigério de nossa alma é um amor não mais contido

Deixou de ser apenas um sentimento proibido

Tornou-se o estandarte do mais nobre sentimento...

Autor: João Paulo Machado Silva
*Todos os direitos autorais reservados - Copyrigh

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Meu Grande Amor

Interpretação: Simone Almeida
Composição: Eudes Fraga

Você me deixa feliz demais
Quando me beija a boca
E me faz coisas que ninguém faz
Me deixa a alma louca
Você me faz sorrir, chorar
E eu fico assim no ar
Você me faz feliz, me faz voar

Nunca ninguém me amou assim
Como você meu grande amor
Essa paixão que não tem fim
Acende o meu amor
Nunca ninguém me enfeitiçou
Com tanta paz, com tanto ardor
Nunca ninguém me amou assim, amor

Você é bem mais que um bem me quer
É mais que um sonho bom
Me pega sempre no contra-pé
Me faz perder o tom

Você me faz sorrir, chorar
E eu fico assim no ar
Você me faz feliz, me faz voar

Nunca ninguém me amou assim
Como você meu grande amor
Essa paixão que não tem fim
Acende o meu amor
Nunca ninguém me enfeitiçou
Com tanta paz, com tanto ardor
Nunca ninguém me amou assim, amor.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Pra onde voou a liberdade?


A vida é feita de escolhas.

Escolhas boas, escolhas ruins, escolhas sensatas e inconseqüentes.

Tudo na vida são escolhas...

Decidi mudar de vida, as coisas já não eram como antes... desde que revi um encanto como se fosse a primeira vez

Lá estava você. Linda. Desconcertante. Esplendorosa. Seus poros irradiando luz.

E tantos foram seus raios que muitos em seus feixes calorosos buscaram se aquecer

Quase cego, como a todos os outros... Fui obrigado a desviar o olhar.

Olhar da energia mais pura e mais feminina. Da beleza mais nítida e mais cristalina.

Sua morenice é um véu que encobre tamanha luminosidade.

Hoje quase sempre tão longe e tão perto

Sei que ainda estás aí

Radiante e Iluminada

Tão bela e tão almejada

Todos os corações são como vela que se derretem diante de tanta ternura.

Você nem mesmo sabe quantos encantos possui.

Não sabe que apesar de já não olhar mais para você, sei que continuas a brilhar, iluminando o caminho que hei de seguir.

Ainda resta tantos verões... e pelo passar das estações eu sei que ainda virá...

Outros encantos a emergir. Como o sol que renasce todo o dia ao raiar de cada manhã...

Sou como a lua que não te pode seguir

Um amor platônico e proibido

O reencontro de um amor há tanto perdido... O desperdício de tão forte emoção

Que só o tempo e a primavera serão capazes de fazer florescer a mais bela cor

Sou apenas um floricultor clandestino a ceifar o eterno amor de uma rosa que tão breve viverá, mas que intensamente terá sua existência na sobrevida cativante do maior dos meus sentimentos.

...Isso foi um desabafo em letra e prosa, uma inebriante tentativa de dizer o que se queria sem necessariamente buscar a rima

Intuitiva, certeza repentista, de se amar e ser amado, de querer e ser querido... viver o momento que a todos fascina

Ter em meus braços a mais desejada menina, mulher, repentina flor a desabrochar...

Um simples desejo de fazer poesia como uma conseqüência e não como uma casualidade afinal.

Autor: João Paulo Machado Silva
Todos os direitos autorais reservados - Copyright

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

O Amor é como nuvem!

O amor é como nuvem
É livre, libertino, libertário e transparente
Nasce com o sol
E adormece no poente
E não finda a luz

Quando está cheio de si
Derrama-se em lágrimas e vai seguindo pelos mares do dia a dia
Gota após gota
O orvalho se transforma em garoa e a garoa é quem germina a vida

Chuvas formam ondas inebriantes que conduzem sem destino todos nós
Somos levados a rios caudalosos
Por oceanos infinitos
E renascemos ao bel prazer da maré

Quando sentimos saudade, há sempre o regresso ao início de tudo
E mais uma vez somos levados pelo calor da paixão para o céu...
Onde tudo recomeça outra vez

Que nosso amor seja como uma nuvem ...
Sempre se transformando no que há de melhor dentro de nós

*Todos os direitos autorais reservados
*A violação dos direitos autorais é crime
*Lei 9610/98 e art. 184 do Código Penal Brasileiro.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

20 anos sem Raul Seixas. Música Inédita - Gospel

Gospel
Composição: Raul Seixas

Por que que o sol nasceu de novo e não amanheceu?
Por que que tanta honestidade no espaço se perdeu?
Por que que o Cristo não desceu lá do céu e o veneno só tem gosto de mel?
Por que que a água não matou a sede de quem bebeu?

Por que que eu passo a vida inteira com medo de morrer?
Por que que os sonhos foram feitos pra gente não viver?
Por que que a sala fica sempre arrumada se ela passa o dia inteiro fechada?
Por que que eu tenho a caneta e não consigo escrever? (Escrever)

Por que que existem as canções que ninguém quer cantar?
Por que que sempre a solidão vem junto com o luar?
Por que que aquele que você quer também já tem sempre ao teu lado outro alguém?
Por que que eu gasto tempo sempre sempre a perguntar? (A perguntar)

Por que que eu passo a vida inteira com medo de morrer?
Por que que os sonhos foram feitos pra gente não viver?
Por que que a sala fica sempre arrumada se ela passa o dia inteiro fechada?
Por que que eu tenho a caneta e não consigo escrever? (Escrever)

Por que que existem as canções que ninguém quer cantar?
Por que que sempre a solidão vem junto com o luar?
Por que que aquele que você quer também já tem sempre ao teu lado outro alguém?
Por que que eu gasto tempo sempre sempre a perguntar? (A perguntar)

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

20 anos sem Raul Seixas - Remake da Música "Gospel"


Recentemente, uma "pérola" foi encontrada pelo produtor Marco Mazola, uma figura lendária da MPB. Tal descoberta veio a calhar tendo em vista a comemoração dos 20 anos da morte do autor de "Maluco Beleza". A música entitulada "gospel", foi composta por Raul Seixas e Paulo Coelho, para a trilha sonora de uma novela global. Mas a censura da ditadura, viu a letra e a proibiu. No princípio era uma voz meio desafinada, misturada a um violão numa gravação tosca, do ano de 1974. Após recuperar a música numa remasterização em 20 canais, Marco Mazola, chamou o vocalista Roberta Frejat do Barão Vermelho, para compor um novo arranjo, o resultado, foi uma bem humorada versão da música original.

Quando Raul morreu, muitas missas foram rezadas por ele ( inclusive uma na Catedral da Sé, em São Paulo, onde o padre leu um poema de São Francisco de Assis, cuja autoria é atribuída a Raul Seixas). Na contra-capa da coletânea lançada pela Sony Music - O Início, o Fim e o Meio (1992) , o próprio Paulo Coelho encerra sua homenagem ao ex-parceiro com algumas palavras de São Paulo que Raul teria sempre mencionado. Na verdade, quando em 1975 foi lançado o LP Novo Aeon e o assunto foi ventilado, Raul declarou em alto e bom som que:

"A verdade é que Jesus Sempre Está em Minhas Músicas"

Sim , sem dúvida. Mas está Como? Aqui neste trabalho, com praticamente toda a obra de Raul Seixas na mão, podemos verificar isso imparcialmente, tranquilamente e sem essa ingênua esperança de que o filho pródigio - a ovelha negra - retorne ao rebanho. Pois que não se trata nem de uma ovelha, mas de um bode negro que encerrou sua obra com um disco chamado Panela do Diabo. Ele mesmo tomou todas as providências para que isso acontecesse:

Diz que o paraíso já ta cheio também
Vou levar um "lero" com o diabo ,
Antes que o inferno fiquei cheio também.

Nos tempos de Galileu Galilei, a Inquisição fazia questão de que o herege primeiro se arrependesse , para depois ser torrado na fogueira. Quando não conseguiam isso através de promessas de libertação ou qualquer outra sedução, tomavam outra providências. Se , por exemplo , o infiel já tivesse morrido há muito tempo , eles providenciavam um boneco e tocavam fogo (daí essa prática até hoje de queimar o Judas na Semana Santa). Não sem antes fazer uma Confissão e um arrependimento simbólicos. Nós somos um país eclésico , mas é preciso manter um mínimo de respeito pelo papel de cada um. Eu acho que o Padre que leu o poema de Raul Seixas na Catedral da Sé deve entender pouco da obra do roqueiro. Senão ele naturalmente conheceria uma música que se chama Só prá Variar , onde Raul diz:

Antes d`eu me confessar com o padre , nenem
Vou comer três quilos de cebola!
Vejo de perto o Papa - ai que luxo , meu bem!
Vou rasgar dinheiro , tocar fogo nele
Só prá variar!

Mas falemos de Jesus Cristo , que agora estará para sempre na obra de Raul Seixas. Podemos começar por Judas , uma brilhante sacada da Dupla Raul/Paulo Coelho , em 78 , no LP Mata Virgem. Quem assistiu ao filme A Última Tentação de Cristo , deve se lembrar do diálogo entre Judas e Cristo , onde eles combinaram o papel de cada um (papel este ao qual eu pedi respeito momentos antes). No belíssimo filme - que por sinal alvoroçou a Inquisição no mundo todo - , Jesus diz para Judas alguma coisa como A mim coube a parte mais fácil, que é ser pregado na cruz. A você, a mais difícil , que é ser o traidor! Você é o mais capaz, o mais forte e o escolhido!

Na verdade, uma compreensão mais ampla de um diálogo desse exige um pouquinho de sensabilidade. Mas o que vejo de importante nisso é que a música Judas foi feita muitos anos antes do filme ( a voz , no início, que pergunta Ei, quem é você? é do Paulo Coelho ) . A letra diz:

Parte de um plano secreto
Amigo fiel de Jesus
Eu fui escolhido por Ele
Para pregá-lo na cruz.

Cristo morreu como um homem
Um mártir da salvação
Deixando prá mim seu amigo
O sinal da traição

Mas o filme é coisa de "cinema de arte" e estas sofisticações. Vamos falar de coisas mais alegres. Na música S.O.S Raul pede socorro aos discos voadores. Mas, além de pedir socorro externo, ele insinua que andou perdendo um tempo danado quando diz:

Andei rezando para Tótens e Jesus
Jamais olhei pro céu
Meus disco voador, além...

Em Novo Aeon, Raul dá mais uma idéia do que é a Sociedade Alternativa:

Sociedade Alternativa , Sociedade Novo Aeon
É um sapato em cada pé
Direito de ser ateu e de ter fé
(...)
Direito de ter riso de prazer
E até direito de deixar Jesus Sofrer!

Também em Eu Nasci Há 10 Mil Anos Atrás é muito curiosa a estrofe que engloba o Cristianismo. Observem, porque aqui também se exige um pouco mais de atenção:

Eu vi Cristo ser crucificado
O amor nascer e ser assassinado.
Eu vi as Bruxas pegando fogo
Prá pagarem seus pecados!

Em Al Capone , apesar dele mesmo também não ter abandonado o palco , recomenda:

Hei, Jimi Hendrix, abandona o palco agora
Faça como fez Sinatra, compra um carro e vai embora.
Hei , Jesus Cristo , o melhor que você faz
É deixar o pai de lado , foge prá morrer em paz.

Em Cowboy fora da Lei, ele diz:

Oh! Coitado! Foi tão cedo!
Deus me livre, eu tenho medo:
Morrer Dependurado numa Cruz!

Por outro lado, Raul busca outros aspectos do universo religioso. Em Baby:

A madre da escola te ensina
A reconhecer o pecado
E o que você sente é ruim
Mas, baby:
Deus não é tão mau assim!

Em Paranóia ele descreve a tragédia emocional que a educaçao religiosa consegue fabricar no coração das crianças, com a idéia de que Deus vigia em todos os lugares. Na música Eu sou Egoísta (versão original), ele declara enfaticamente:

Onde eu estou não há sombra de Deus

Portanto, se o Raul a estas alturas está andando de disco voador por aí , naturalmente não será naquela esquadrilha do palestrante de Brasília em 1983...

É indiscutível que Raul Seixas, foi um grande cantor e músico. Talentoso e revolucionário. Talvez suas letras tivessem a clara intenção de chocar as pessoas, mas fica sempre a dúvida: Até que ponto as letras de Raul Seixas e Paulo Coelho, poderiam ou ainda podem influenciar negativamente as pessoas?

Parceiro histórico de Raul, o escritor Paulo Coelho admite que foi publicada uma matéria no site Brasil On-Line onde é declarado abertamente o envolvimento de Paulo Coelho com o satanismo, pelo jeito o tal bruxo não está mais se incomodando em mostrar abertamento quem ele é. A impressão que tenho é que ele deixou seu público tão acostumado com sua performance que agora ninguém mais vai se importar em saber quem ele é. Mudados os valores agora é chique ser bruxo, mago, feiticeiro... satanista. "E o que eu tenho a ver com isso?" alguém poderia dizer...

Acontece que não é pequeno o número de cristãos que curtem ler os livros desse autor que fez fortuna... Até então eu não havia lido nada tão explícito, já que para muitos o termo "mago" não passa de uma designação para "esotérico". No entanto pelo que parece o tal bruxo já não está mais se preocupando em esconder seus laços com o reino das trevas.

"O autor da biografia do escritor Paulo Coelho diz que se surpreende que o escritor esteja vivo após experiências com drogas ou a prática do satanismo. (...) Ele nasceu meio morto, em coma, quase morre ao nascer e depois pelas drogas, pelos eletrochoques, pelas práticas satânicas, pela repressão política da ditadura, mas sobreviveu a tudo."


Para escrever o livro, conta Morais, foi necessário acompanhar Coelho durante vários meses, além de ter acesso aos diários que o escritor guarda sob chave.


Para Morais tudo foram surpresas desde a primeira vez em que se encontrou com o escritor, porque esperava a "um pop star" e, no entanto, foi "uma pessoa muito singela" que saiu a seu encontro. Contudo, segundo o escritor, ainda sobram dúvidas sobre seu biografado.


Em fevereiro de 1982, em pleno auge de sua época de drogas e satanismo, Coelho foi ao campo de concentração alemão de Dachau e disse ter visto "algo ou alguém" que o encorajou a "mudar o caminho", uma mudança cujo primeiro passo seria se encontrar com alguém dois meses depois.


"Eu não sei o que se passou em Dachau, poderia ser seqüela das drogas ou dos eletrochoques, mas sei que foi muito importante para produzir transformações tão profundas em Paulo", disse Morais.


A partir dessa visita, Coelho abandonou as drogas e as seitas satânicas e dois meses depois conheceu quem ainda considera seu mestre, que lhe encorajou a fazer o Caminho de Santiago, uma viagem da qual nasceria seu célebre romance "Diário de um Mago".


"Para o leitor é melhor que a biografia tenha sido escrita por um ateu do que por um crente", considerou Morais, que se mostrou cético quanto aos episódios em que Coelho afirmava ver, escutar ou sentir espíritos. "Compreendi por que não sou um fiel leitor seu, porque para isso é preciso ter fé."


Como cristão, espero que esses "espíritos" que antes certamente deviam ser malignos e que atormentavam a vida do "ex-mago", hoje sejam anjos do Senhor, a interagir e guardar a vida de Paulo. Além disso também esperamos que o encontro com esse algo ou alguém, a quem Paulo Coelho chama de mestre, tenha sido com Jesus de Nazaré. Assim como um dia Cristo tirou a cegueira do xará do renomado escritor, outrora chamado de Saulo de Tarso, esperamos que o mesmo tenha acontecido com esse brasileiro, inegável artista das letras.


Fonte:

http://noticias.bol.uol.com.br/entretenimento/2008/11/12/ult4738u16866.jhtm

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u466727.shtml